Há uma discussão permanente entre os autodenominados, especialistas em esportes no Brasil, qual o esporte mais praticado? Outra = Qual o esporte mais reconhecido, mais querido do povo Brasileiro?

Alguns cientistas afirmam que o SURF é o esporte mais praticado no Brasil, e sacramentam: “…com o nosso extenso litoral, e a gratuidade de acesso as praias, este é o esporte mais praticado!…”. Pode ser!

Mas não há como discordar que, independentemente do tamanho do nosso litoral, o SURF ainda é um esporte caro, mais acessível há uma certa “elite”, ainda que em praias de capitais e de alguns rincões, a prancha cheia de “teco”, já velha, bem usada e desprezada pelos mais abastados – faz a alegria de quem a recebe como doação ou a pode comprar a preço de banana! (Aqui destaco o risco de a banana ficar muito cara na entressafra, risco que se agrava, se somamos a malfadada gestão de nossos políticos).

Handebol, Skate, Voleibol, Escalada, Basquetebol, Corrida de Orientação, Montanhismo, Queimada, Salto em Altura, Futebol Americano, Biribol, Bocha, etc., etc. e etc… Alguns destes, boa parte de nossa população nunca ouviu falar! Mas, FUTEBOL, aahhh, futebol todos conhecem!

Futebol de Campo, Futebol de Várzea, Futebol Society, Futebol em Grama Sintética, Futebol de Praia ou Areia, Futebol de Quadra o qual evoluiu, no nome e nas jogadas, para Futebol de Salão e mais recentemente para FUTSAL e ainda ou SIMPLESMENTE, o futebol chamado de “PELADA DE RUA”. Jogado com suas bolas devidas e oficiais, hoje altamente tecnológicas ou com qualquer improvisado objeto que se possa chutar; de bolinhas de papel a latas amassadas de refrigerantes, nos pátios das escolas privadas ou públicas ou nas ruas das comunidades ricas ou pobres de nosso amado Brasil!

Futebol em campos e quadras lindas e bem tratadas, com manutenção impecável, ou nos espaços públicos abandonados pelos incompetentes gestores do executivo de nosso Brasil a fora, Federais, Estaduais e Municipais. Gerando redes estufadas com o petardo do artilheiro ou imaginadas estufadas e rompidas pelo petardo do peladeiro!

E as traves então, das mais bem instaladas, de madeira, de ferro pintadas de branco ou de listrado, passando pelo golzinho improvisado entre postes e portões, até a querida e popular “TRAVE DE CHINELO”.

Um dos movimentos naturais, de toda criança, um pouco antes de aprender a andar, é chutar! Pense, quantas vezes seus olhos já presenciaram um pai ou uma mãe, avô, tio…, segurando o bebê pelos dois braços, entre suas pernas, pezinhos mal apoiados no chão, uma bola colorida e leve a sua frente – o que mais pode o bebê fazer, se não tentar alcançar, tocar, chutar a bola com suas pernas e pés.

Que me perdoem os cientistas, que me perdoem os especialistas de esportes que afirmam outra coisa, mais o Futebol é o Esporte de maior penetração nacional!

Na minha adolescência, morador de São Cristóvão/Benfica no Rio de Janeiro e frequentador da geral do Maracanã, quando o pouco dinheiro permitia – ouvíamos nos radinhos de pilhas uma rádio que usava seu nome para anunciar as partidas de futebol, num “jingle” bem chiclete, que permanece na nossa memória até hoje. Era algo como… ‘FUTEBOL É NACIONAL, FUTEBOL É NACIONAL…”

Sim, caros leitores, o Futebol é democrático, é de fácil acesso, permitido a toda e qualquer classe social, Futebol é Nacional.