Até as paredes de General Severiano sabiam que era bola ou búrica! Que não haveria talvez, quem sabe ou de repente… Ou era ou não era!

Todos menos o dublê de técnico!
Todos menos a comissão técnica!
Todos menos parte dos jogadores em campo!

Perder, é do jogo, futebol ainda se ganha no campo e se perde nele também! Não pode um time jogar sem TESÃO na partida! Sem TESÃO em fazer a merda do gol!

“O BOTAFOGO não é para covardes”. Heleno de Freitas. Vocês entendem disso? Se não, voltem para os pulgueiros de onde saíram! Porque em General Severiano ou é cachorro louco ou é melhor não ser nada, em 2017 o time tinha brios, corria, latia. Não ficava de sorriso em final de partida, Jefferson?

O que vi ontem? Piada pronta!

Não tem nada essa porra de “na alegria e na tristeza”; não é casamento, é FUTEBOL, e isso o BOTAFOGO ontem não teve.

Não vou sair apontando culpados, por que todos são! Culpado é aquele vacilão que na hora que é necessário, se esconde. Um time dito profissional não pode esconder-se daquela maneira, comprometer o trabalho do ano inteiro.

Respeitem a camisa de: Didi, Garrincha, Nilton Santos, Quarentinha, Manga e companhia!

Não quero pedido de desculpas, quero HOMENS em Campo!