Não adianta cheirar a bola do Pará na trave no fim do jogo. Não adianta comemorar o gol que foi contra. Temos que visualizar tudo que envolve, tudo que cerca, e mais importante, tudo QUE FALTA.

Não adianta uma bela gestão financeira. Vou abrir aspas: “É óbvio que é importante, mas pra mim é o minimo necessário para uma EMPRESA do tamanho que um clube de futebol tem” e não entender do tema. Não adianta ter grandes jogadores se falta ambição. Não adianta ter um bom esquema se não sai gol. Não adianta ter a posse de bola se não é efetiva. Já dizia meu professor do sub 13: “Só faz gol quem chuta”.

Além disso é difícil ver a falta de tristeza, a falta de indignação. É difícil ver como ninguém fica PUTO, e me desculpem a palavra e a ênfase, mas não vejo outra maneira de deixar claro o que falta.

Todo atleta, todo competidor, tem um sentimento de busca pela melhora, e quando entramos no nível de atletas que disputam as principais competições do seu país, independente da modalidade, esperamos um busca pela vitória, uma indignação quando se perde. Indignação ainda maior quando é consenso que a vitória deveria ter acontecido. E é isso que falta. Um certo nível de inconformismo. É óbvio que perder faz parte do jogo. Achar isso normal SEMPRE, não é a postura necessária pra ser campeão e infelizmente está claro que o que falta hoje pra esse time do Flamengo é a vontade de vencer em certo nível e na maior parte das vezes a falta de inconformismo com a derrota.