Então… Vai começar o Cariocão! O dito mais charmoso dos estaduais do país. E com ele, o estadual mineiro, paulista… E com o início da temporada começa o choro de muito torcedor, normalmente mais novo, sobre estadual não valer nada.

Aí fica a pergunta. Estadual vale alguma coisa? Eu acho que vale. Não digo isso por estar com a cabeça de um velho de 50 no meu corpo de 30. É porque penso na tradição que o futebol carrega com tanta força, por gerações. Isso está na mística do esporte. Você provavelmente torce para o time do seu pai, ou da sua mãe, ou pelo menos daquele seu tio fanático que não perdia um jogo do time de coração, fosse pela Libertadores ou pelo amistoso de pré-temporada. Estadual é a tradição arfando pra não morrer, e eu acho que ela precisa ser salva.

Alguns argumentam que estadual hoje só serve para cansar a equipe, começando rapidinho, pouco depois do fim da temporada passada. Que os jogos são de nível mequetrefe, e que ver times da série A enfrentando equipes que nem na série D tem chance, é algo sem importância. Eu respeito esse argumento, mas convido a um pensamento. É no primeiro defeito que se desfaz daquilo que se ama? Não é. Os estaduais estão, por causa do inevitável avanço do mundo e das gerações, mudando. O que se deve fazer é corrigir o que acontece hoje.

Estadual pode servir de pré-temporada. Pode servir como teste para a base. Pode começar em épocas diferentes para equipes das diferentes séries do futebol nacional. Pode servir, pelo amor que temos ao esporte, como uma válvula de escape num domingo de início de ano que não tem pouca pulha na TV, ou programa pra fazer com a de fé ou seu melhor amigo. É desculpa pra ir no Maraca! No Mineirão! Desculpa pra ir num Rio-Nal no Amazonas! Futebol é mais que esporte, e os estaduais mostram isso todo ano. Até chegar na final, muita gente esbraveja que não vale nada. Mas deixa o time chegar na final. Deixa ser um clássico como Fla-Flu. Vai num clássico da amizade entre Vasco e Botafogo e vê se algum zagueiro tira o pé. Olha um Grenal no começo do ano e me diz se não vale nada! Eu duvido que qualquer torcedor, que ama futebol de verdade, que dá mais valor para o que time faz em campo do que nas janelas de contratação, queira o fim dos estaduais.

Mas está bem. Aceito que assistir Palmeiras e Ferroviária não é lá aquele programa. Muitas vezes é como assistir um pitbull se desentender com um poodle de senhora de apartamento. Mas é aí que está. Existe jeito para tudo, menos pra morte. Então não deixa a tradição do estadual morrer. Até correr em paralelo com o Brasileirão com os grandes usando equipe B é melhor do que acabar. Não tem que durar o ano todo, né? E os estaduais são a chance de aparecer para equipes e jogadores longe dos polos dos grandes times do país.

Quando escutar alguém falar que estadual não vale nada na sua pelada da semana, marca a cara dele. Esse é aquele que merece um carrinho a la Júnior Baiano. Porque, afinal de contas, “não tá valendo nada…”