Que saudade que eu tava de você, Brasileirão! Champions League e campeonatos europeus que me perdoem, mas emoção mesmo, só no Brasileirão. Seja ela qual for.

Aqui temos favoritos? Até temos, mas isso se comprovar no final é sempre uma incógnita. O campeonato começa com aquele grupo de 5 que podem ser campeões, os 12 que brigam por Libertadores, mais 10 pela Sul-americana, uns 4 pra cumprir tabela e outros 8 que brigam pra não cair.

Aí você me pergunta:
– Ué? O campeonato não tem só 20 times?

Pois é, meu amigo, no Brasileirão o mesmo time que briga pra não cair pode beliscar a Sulamericana, assim como o que briga pelo título pode acabar fora da Libertadores. Esse é o Brasileirão! Não tem jogo fácil.

Neste fim de semana ele deu as caras e começou animador. Maior média de público da história dos pontos corridos e sem nenhum empate, ou seja, sem o entristecedor 0x0.

São Paulo x Botafogo abriram o campeonato no sábado e com o pífio desempenho do alvinegro neste ano o resultado não podia ter sido diferente. 2×0 para os meninos da Cotia.

Outro carioca que também está de alerta ligado é o Vasco da Gama. Estreou com motivo de sobra para ficar preocupado após sofrer uma goleada sonora do, cada vez mais arrumado, Athletico.

Destacaria aqui os jogos entre Grêmio x Santos, onde o estreante na competição Sampaoli mostrou que vai aprontar muito pra cima dos adversários e surpreendeu o time gaúcho em Porto Alegre vencendo por 2×1. E o jogo entre Flamengo x Cruzeiro, onde caiu a invencibilidade do time mineiro com uma virada rubro-negra e “mitagem” de Bruno Henrique com dois gols em um 3×1 no Maraca.

Felipão também começou surpreendendo ao manter o Palmeiras no ataque o jogo todo pra cima do Fortaleza, ao invés do antigo futebol burocrático que adotava quando abria o placar. Azar do Rogério Ceni, que viu o Porco domar o Leão com um convincente 4×0.

Placar repetido na partida nordestina entre Ceará x CSA, onde o time remanescente da Série A goleou o recém chegado da Série B.

A Chape manteve o tabu e venceu o Inter por 2×0 em Chapecó.

Bahia x Corinthians protagonizaram um jogo de cinco gols e placar apertado. Melhor para o time baiano que fez o goleiro Cássio lembrar o que era levar três gols em uma partida, fechando a conta em 3×2.

E não podiam faltar os jogos decididos pelo VAR. Novidade no Brasileiro, juntamente com algumas alterações de regras, o árbitro de vídeo foi fundamental na vitória do Atlético Mineiro sobre o Avaí por 2×1, e para fazer a primeira lambança do campeonato no jogo Fluminense x Goiás, anulando gols legais e deixando a vitória a cargo de Rafael Vaz – sim, você leu certo – em uma cobrança de falta, inexistente, por baixo da barreira. 1×0 pro time goiano.

Assim demos início a nossa montanha-russa de emoções, aos nossos Cartola’s F.C., bolões e o mais divertido, a zoação com os amigos.