O jogo entre Vasco e Fortaleza foi de doer os olhos na parte técnica, mas os dois times pareciam querer a vitória. Objetivo que parece distante do Vasco toda vez que a bola passa do meio de campo com a inabilidade e limitação do setor ofensivo.

O setor defensivo apresentou certa melhora, discreta ainda, mas com cara de mão do técnico e esse é um ponto interessante. Mais do que isso. É um ponto importante, pois Luxemburgo foi de fato o maior reforço e investimento do clube para a atual temporada. É imprescindível que ele mostre à que veio e faça valer a confiança.

E essas limitações futebolísticas do elenco da colina, foram responsáveis pelo Vasco não vencer mais uma vez. Que início de Brasileiro. Deveras preocupante. Já ouvi de vascaínos mais esperançosos que é só o começo. Mas aí que está. Para o final da temporada, elenco cansado, sem peças de reposição, principalmente pensando na qualidade e efetividade das peças, como o Vasco se portará nas últimas rodadas?

Não há indício de que o final será melhor que o começo, e por isso, digo que esse início funesto é preocupante. O Vasco mereceu a vitória no Castelão, mas merecer não é conquistar. Espero que o “pofexô” consiga tirar leite de pedra e fazer o Gigante da Colina acordar e jogar de fato como gigante, se não na parte técnica, pelo menos na determinação e vontade que historicamente representam o clube.

Yago Pikachu cobrando pênalti contra o Fortaleaza

É preciso que o Vasco pare de perder pontos, e agora, mais do que isso, correr atrás de um prejuízo já construído, pois o time conseguiu deixar pontos escorrerem pelos dedos contra equipes que podem lutar para não cair esse ano. Não é nesse bolo que a torcida quer ver a cruz de malta.

Para finalizar, vejamos a situação do Maxi Lopez. Jogador visivelmente fora de forma que não oferecia o mesmo rendimento que apresentou na temporada anterior. Claramente o problema do Vasco não é apenas técnico. O “pofexô” acertou em deixá-lo de fora para focar na parte física, e a decisão do jogador quanto ao clube (sair pela tangente), para mim, foi ruim. Para ele, o que é melhor quem sabe é ele mesmo. Mas fica aí o sinal de que as preocupações do Vasco estão além das quatro linhas. No mínimo, uma boa decisão do Luxemburgo e uma dor de cabeça a menos para ele.

Acerta mais, “pofexô”!