Nesta quarta-feira (29), o São Paulo Futebol Clube protagonizou mais um vexame que ficará marcado na memória dos torcedores. O Bahia, adversário considerado inferior (pelo menos no papel), aplicou dois nós táticos no perdido meio-campo do São Paulo (um na ida e um na volta) e saiu classificado da Copa do Brasil.

Quando digo vexame, não me refiro unicamente ao resultado, mas também a forma como saímos da competição. O São Paulo mostrou uma desorganização tática absurda e, mais uma vez, um poder ofensivo que não condiz com o tamanho e o histórico do clube.

A dor do são-paulino é muito maior que o resultado, é uma sensação de desgosto relacionada ao que está se tornando a instituição, e uma triste sensação de que a única ação possível é a conformidade. Adicionando um “m” ao que diz o hino, SALVEM O TRICOLOR PAULISTA!