Que o Corinthians está em má fase todo mundo sabe. Mas, de quem é a culpa? Carille? Jogadores? Iremos analisar.

O Timão aparece em oitavo em gols marcados pelo Campeonato Brasileiro com 30 gols e em quinto lugar na tabela com 44 pontos.

A ineficiência no ataque seria explicada pelo esquema tático usado pelo comandante alvinegro que é um tanto quanto previsível. Todo adversário que joga contra o Corinthians sabe bem que o lado direito é de onde sai praticamente todas as jogadas ofensivas, sendo assim, bloqueando este lado fica um time inofensivo.

SETOR POR SETOR

A zaga alvinegra é uma das melhores do Campeonato Brasileiro sendo pouca vazada e mostrando eficiência.

O lado esquerdo praticamente não existe. Avelar auxilia muito pouco no ataque e raramente sai algo produtivo neste setor, sendo o pior setor no momento.

O meio campo mostra ser desorganizado tecnicamente. A ausência de um meia de criação deixa este setor pobre neste quesito, auxiliando muito pouco o ataque e optando muita das vezes recuar ao invés de atacar.

Jádson, Sornoza e Pedrinho seriam uma opção para este posto, porém, as delimitações físicas de Jádson o impedem de ser titular. No caso de Sornoza, o meio campista praticamente tem a função de cobrar faltas e só. Auxilia muito pouco no ataque e em nível técnico mostra ser muito abaixo. Já Pedrinho é por opção de Fábio Carille. Segundo o comandante ele não o vê de meia armador, e sim, de atacante pelas beiradas.

O ataque corinthiano é uma incógnita. A produção neste setor é totalmente dependente de Pedrinho, de onde sai a maioria dos lances perigosos. O estilo de ataque será predominante do centroavante: Gustavo (jogo aéreo) ou Boselli e Love (bola no chão).

Nos últimos dois jogos contra Goiás e Cruzeiro, Fábio Carille tentou deixar o time ofensivo optando por um time mais leve e versátil, porém, o time acabou tendo dificuldades na marcação e criação acabando sendo mais do mesmo tendo uma pequena melhora. Vale destaque para Janderson que auxiliou muito bem o ataque e criou boas chances.

Tanto os jogadores quanto o técnico tem seu percentual de culpa. Carille mostrou que tentou mudar a equipe mudando o estilo, mas sendo muito previsível por conta da formação tática que se tornou manjada. Os jogadores produzem por 15 minutos e o rendimento cai drásticamente, cansando rapidamente e fazendo um jogo atípico.

Há muito o que mudar neste Corinthians. E deixar o time ofensivo de uma hora pra outra não irá mudar nada. 2020 será um ano de reformulação, trazer jogadores ofensivos é essencial para que o Corinthians volte a ser um time que jogue futebol de verdade.