A situação financeira atual do Corinthians não é nada boa. O clube vem sofrendo diversos processos e vê sua dívida aumentar ainda mais.

O Corinthians fechou 2019 no vermelho pelo terceiro ano seguido e viu a dívida chegar à R$ 665 milhões (sem considerar a arena). O clube apresentou um déficit de R$ 177 milhões na última temporada – o maior déficit da história do Corinthians.

Já não bastasse isto, o Corinthians terminou 2019 devendo R$ 48,4 milhões em direitos de imagem a jogadores, além de 4 milhões de férias e R$ 6,5 milhões de provisão de férias e encargos previdenciários.

Após a paralisação por conta da pandemia do novo coronavírus o clube vem sendo processado praticamente todo dia.

PROCESSOS DE JOGADORES

• Giovanni Augusto: cobra R$ 924.418,60 referente ao fundo de garantia não recolhido por 14 meses e férias.

• Paulo André: cobra R$ 750 mil. Ele acusava o clube de descumprir diversas obrigações trabalhistas e pedia, por exemplo, o pagamento dobrado relativo ao trabalho aos domingos e feriados.

• Jonathas: cobra R$ 2.019.998,35 referente ao saldo restante do contrato de direitos de imagem somados aos juros do período.

• Juninho Capixaba: cobra R$ 222 mil por direitos de imagem.

• Matheus Pereira: a BF2 cobra R$ 390,5 mil. Os empresários tentam receber percentuais da venda do jogador para o Empoli, da Itália.

• Maycon: a BF2 cobra R$ 1,27 milhão referente ao percentual que a empresa teria direito pela venda de Maycon ao Shakhtar Donetsk.

• Rodrigo Sam: cobra R$ 60 mil referente a premiação de títulos.

OUTRAS DÍVIDAS

• Prefeitura de São Paulo: condenado a pagar R$ 21,5 milhões por usar uma rua ao lado do Parque São Jorge como estacionamento privado.

• Não efetuou o pagamento da conta de luz do Parque São Jorge – Pago após 2 dias.

PERCAS:

• Sem o futebol, o Corinthians perdeu 70% da receita de cotas de TV, patrocinadores também suspenderam os pagamentos, sem contar a receita com bilheteria, que era destinada às parcelas referentes à Arena.

• Fim do patrocínio com a empresa MarjoSports Live Score. Segundo comunicado do clube, o acordo foi amigável.

Questionado o que se pode fazer para estancar a dívida nos próximos anos, Andrés disse que a matemática é simples:

“É uma dívida pagável, sim. Você pode renegociar. O Corinthians tem R$ 450 milhões de receita. É só não contratar jogador, segurar um pouco e pagar. Minha folha salarial era para estar menor, mesmo tendo baixado nos últimos anos. E eu estou apanhando porque deixei de contratar nível mais caro. Imagina quem tem dinheiro e está há anos sem títulos mesmo contratando? É só não contratar mais jogador”.

O Corinthians está cheio de dívidas e sem perspectiva de melhora. A realidade atual requer focar em pagar as dívidas, ou seja, não gastar nada fora disto.